Comida di buteco: o maior concurso de bares do Brasil!

Não é um festival, não é uma feira, é um concurso de muito prestígio, e de uma causa pura e simples: Promover botecos e bares fincados em raízes de tradição, comida boa e gente da melhor qualidade!

O Comida di buteco, com 21 anos de trajetória olha para o que há de mais essencial na cozinha, o amor transmitido em cada pitada de tempero. Pensar em alguma comidinha, sem o toque do coração de quem serve, não vale!

E o que foi pensado como um concurso, já virou parte do orgulho e da tradição mineira, já rompendo até, fronteiras nacionais.

O “buteco” com “U” é justamente a forma amável, e cheia de carinho, que o mineiro trata seus bares prediletos. É aquele bar que traz uma recordação de coisa feita com afeto, de algo simples, mas nem por isso menos valioso.

Pensa no boteco (que a partir desse instante, tomaremos a liberdade criativa de chamar de “buteco”) pensa no buteco, que lhe traga algo bom, aquele lugar que vale a pena estar, que tem sabor de dia proveitoso, de bom papo e de tempero de mãe?

É lá que o Comida di Buteco quer te levar, e é essa história que merece ser contada, que o concurso quer valorizar!

Criado em 1999, em uma confraternização da saudosa Rádio Geraes, Eduardo Maya, João Guimarães e Maria Eulália Araújo pensaram em algum tipo de ocasião, um tipo de evento que fosse capaz de valorizar a culinária de base e os butecos históricos de BH.

De lá para cá, desde a primeira edição em 2000, são mais de 20 anos, de uma riquíssima trajetória. Vale a pena ressaltar inclusive, pontos altos da competição:

  • Em 2007, por exemplo, o Comida di Buteco foi citado pelo The New York Yimes, já mostrando ali, um pouco dos melhores bares de BH no cenário internacional!
  • Em 2008, a coisa já começa expandir, e os horizontes vão tocando as cidades que amam bons botecos, bons bares, daí você já pode imaginar Rio de Janeiro, Salvador e Goiânia.
  • Em 2012 já alcançava a maior cidade do país, em 2015 já marcava presença nas cinco regiões da nação, em 16, criava uma etapa nacional, onde todos os 20 vencedores de suas localidades, se enfrentavam pelo prestigioso título de “Melhor Buteco do Brasil”!
  • Em 2019, finalmente, o concurso completou duas décadas, em um aniversário pra lá de especial!

Como participar do Comida di Buteco?

como participar de comida di buteco

 

Os butecos são selecionados previamente, pela organização do concurso. Esse tempo costuma ser em torno de 1 ano de antecedência. A lista é divulgada por cidade sede, no site oficial do concurso.

Como os eleitores podem degustar e votar?

É bem fácil, você pode consultar na lista de uma das cidades do concurso, um buteco participante, visitá-lo, e pedir o petisco que integra o concurso.

Deverá ser entregue uma cédula para voto, e você, deverá pessoalmente, votar e depositar seu voto diretamente na urna presente no estabelecimento, dessa forma você garante a credibilidade deposita ali.

É importante salientar que os votos são apurados por organizações independentes, para garantia de isenção e excelência no resultado.

Em quais cidades o concurso é realizado?

comida di buteco

 

O concurso começou com a capital dos bares, Belo Horizonte.

Conforme vimos brevemente na pequena linha do tempo apresentada, o concurso conta atualmente com 21 cidades, são elas:

  • Belém
  • Belo Horizonte
  • Brasília
  • Campinas
  • Curitiba
  • Florianópolis
  • Fortaleza
  • Goiás
  • Juiz de Fora
  • Manaus
  • Montes Claros
  • Poços de Caldas
  • Porto Alegre
  • Recife
  • Ribeirão Preto
  • Rio de Janeiro
  • Salvador
  • São José do Rio Preto
  • São Paulo
  • Uberlândia
  • Vale do Aço

Uma extensão da sua casa!

É importante compreender essa dimensão do concurso, a ideia não está ligada a franquias, redes de valores vultuosos, muito pelo contrário, o conceito “extensão da sua casa” está relacionado com aquela memória afetiva, ao lugar que você considera realmente como uma parte do seu lar, onde você vai sem medo, onde você vai sorrindo!

Sabe aquele buteco com o bolinho de carne com AQUELE tempero especial? Aquele barzinho com cheiro de história e aroma de surpresa no forno? É desse lugar que o concurso está falando, de promover a cozinha com amor e carinho, pensada em cada pedacinho para te alegrar, e claro, alegrar seu paladar!

Alguns números mostram a grandeza e a repercussão do concurso

  • 800 mil votos
  • Mais de 8 milhões de pessoas circulando ativamente nos butecos
  • 600 butecos participantes
  • 7500 empregos movimentados, gerados ou alcançados
  • Uma estimativa de mais de 490 mil petiscos, foram vendidos.
  • E um número impressionante, de mais de 30 milhões de alcance, verificado nas redes sociais.

Qual é a data do Comida di Buteco 2020?

A princípio, a organização do evento havia programado o concurso para o período de 10 de abril a 10 de maio.

No entanto, naturalmente, em virtude da pandemia do novo Coronavírus, e seus desdobramentos, foi estabelecida uma transferência de datas, agora portanto, temos a realização do concurso estabelecida entre 10 de julho e 9 de agosto.

A decisão foi tomada para evitar novos focos de aglomeração e portanto de contágio, resguardando todos aqueles que amam a natureza democrática da cozinha com amor, mas reconhecem acima de tudo, a necessidade prática de proteger a integridade, e o bem estar de todos os envolvidos.

Naturalmente, como o cenário pode mudar conforme as novas datas se aproximam, a decisão pode ser revisada, e outras orientações podem ser passadas. Para acompanhar de pertinho, acesse o site oficial do concurso.

Ingrediente obrigatório

Pode haver no concurso, eventualmente, em qualquer edição, a estipulação de um ingrediente obrigatório. Em 2017 por exemplo, esse ingrediente era o cereal. Já em 2015, a criatividade teve de ser explorada com o uso obrigatório de uma fruta, nos petiscos criados. Em 2013, a exigência era dada por linguiça e/ou mandioca.

A estipulação é informada previamente pela organização do evento.

Independentemente se com ou sem ingrediente obrigatório, a real obrigação aqui é apoiar uma iniciativa de uma natureza tão rica e importante, ajudar a desmistificar a cozinha “raiz” como algo sem graça, algo que não pode ser bom, ou não valorizado.

Pode, e inclusive deve. Além de ingredientes regionais, receitas de família e gerações de envolvidos, o sabor de um buteco, é inigualável, ele traz consigo a história que o fez chegar até ali, em cada mordida.

Esses estabelecimentos muitas vezes são pontos de referência locais, fazem parte do nosso imaginário, e fazem grande diferença na vida de muitas e muitas pessoas.

 

Você pode gostar...